Geralmente quando o proprietário adquire o seu filhote ele vai ter no mínimo 45 e 60
dias, filhotes mais novos são muito frágeis e o ideal é que fiquem com a mãe até completarem
essa idade mínima. Então os criadores geralmente liberam os animais com no mínimo 45 dias,
podendo ser até mais velhos.
Deve-se dar atenção especial nessa primeira fase de crescimento, para a imunização,
animais nessa fase precisam tomar todas as vacinas, conforme protocolo veterinário antes de
poderem começar a passear. Devemos lembrar sempre que essas raças são sensíveis a
doenças virais intestinais como parvovirose, que pode ser fatal. Também deve ser feita a
vermifugação conforme orientação do criador e veterinário.
Por ser um animal de porte grande, essas raças têm um desenvolvimento ósseo muito
rápido e intenso, precisando de uma dieta de qualidade e equilibrada para poder se
desenvolver perfeitamente. O proprietário deve dar preferência para rações super-premium e
se necessário, seguindo a recomendação do veterinário, suplementos vitamínicos.
É importante que o dono do animal acostume o animal com o manejo da higiene, como
banhos e escovação dos dentes. Pode-se começar usando lenços umedecidos, próprios para
filhotes, para limpar. Se o veterinário já tiver liberado, o proprietário pode começar a dar banho
em casa, sempre com shampoo próprio e secando bem. Para aqueles proprietários pouco
experientes ou para animais mais assustados, recomendo não lavar a região da cabeça para
evitar que entre água no ouvido ou shampoo no olho. Para essas raças, banhos mensais são
suficientes. Para escovação, o proprietário pode começar massageando as gengivas do
animal uma vez ao dia com a ponta dos dedos, ensinando a manipulação da boca.
O proprietário precisa ter em mente onde o animal irá fazer suas necessidades e
ensiná-lo o local adequado. Filhotes até os 3 a 4 meses não tem boa noção de localização,
podendo se perder pela casa. Se forem animais que ficarão dentro de casa é recomendado
mais de um tapetinho higiênico, no começo recomenda-se um por cômodo que o animal terá
acesso para evitar acidentes. Se forem animais de quintal, esse controle é mais fácil, o
proprietário deve levar o animal ao quintal várias vezes ao dia para ele fazer suas
necessidades.
Por serem filhotes, tudo nessa fase tem que ser ensinado com calma e paciência. O uso
do reforço positivo com petiscos e agrados deve ser explorado sempre e o uso de punição
como tapas e gritos deve ser evitado principalmente nessa primeira fase do desenvolvimento
do filhote.
São animais que desde cedo possuem força muscular e na mordida, então brinquedos
mais resistentes são interessantes. Se o proprietário não quiser a casa mastigada precisa
comprar vários brinquedos, vale lembrar que a brincadeira deles não é “brincar de casinha” e
sim destruir os brinquedos, os proprietários não podem ficar bravos se o animal comeu todo o
brinquedo e sim feliz pois ele fez a sua função. Se foi rápido demais procure algo mais
resistente. Não podemos esquecer que são crianças, ficam entediadas e tem energia, então se
o proprietário não der distração para o animal, ele irá procurar o que fazer e consequentemente
pode estragar algum bem do dono.
Com o término da vacinação, se conclui a primeira fase de desenvolvimento do filhote,
aproximadamente aos 4 – 5 meses, e inicia-se outra fase de desenvolvimento junto com a troca
dos dentes. Filhotes trocam todos os dentes de leite, aqueles mais finos e pequenos, por
dentes permanentes, maiores e brancos. Brincadeiras de mastigação podem ficar mais
intensas por “coçar” das gengivas, atualmente existem alguns brinquedos que podem ser
colocados na geladeira que podem auxiliar nessa fase.
Com o término do esquema vacinal obrigatório pode-se iniciar os passeios fora de casa,
o proprietário deve escolher uma coleira mais adequada conforme temperamento do filhote e
conforto do mesmo. Se for de interesse do proprietário o adestramento também pode ser
iniciado.
Os passeios e brincadeiras com outros animais são interessantes para estimular
mentalmente e fisicamente, nessa fase a socialização é muito importante se o proprietário não
tem a intenção de ter um animal bravo. É nessa fase que se começa a socialização do animal e
podemos assim ter um animal extremamente dócil. E o proprietário pode procurar um
adestrador para comandos de ataque para proteção se for do seu interesse, mas geralmente
são animais que já intimidam só pelo seu porte, não precisando demonstrar sinais de
agressividade.
Terminando a troca dos dentes se inicia a última fase do desenvolvimento do filhote,
geralmente com 6 meses, tendo crescido já bastante, mas ainda com desenvolvimento ósseo
e muscular grande. O proprietário deve continuar estimulando atividade física e mental. Eles
precisam de ração de filhote até os 18 meses de idade, por terem um tempo de crescimento
ósseo um pouco mais longo, sendo necessário essa ração até 1 ano e meio para
desenvolvimento ósseo completo.
Bianca Bennati
Veterinária na clínica SPet junto a Cobasi São Bernardo Faria Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Instagram
WhatsApp chat