Segundo os princípios da Medicina Veterinária Tradicional Chinesa todas as doenças dos animais podem ser classificadas de acordo com as suas características em Síndromes que abrangem vários sintomas simultaneamente, ou até mesmo, várias doenças. Essas Síndromes são determinadas por uma série de fatores, que pode ser considerados externos: vento, frio, calor, secura, umidade e calor de verão, ou então internos: raiva, alegria, preocupação, pensamento obsessivo, tristeza, medo e choque.
Quando o corpo do animal está saudável, suas várias substâncias e energias estão em equilíbrio harmônico, tanto internamente quanto em relação ao ambiente externo. Quando essa energia vital (Qi) e as defesas imunológicas (Wei Qi) estão fortes, é difícil uma doença contraída externamente se desenvolver, especialmente se o agente patogênico invasor for fraco. Por outro lado, um animal com um Wei Qi muito fraco pode contrair qualquer agente patogênico que esteja ao seu redor devido às suas defesas excepcionalmente enfraquecidas.
Essa interação entre o Wei Qi e os fatores patogênicos irá determinar se o animal adoece, como o corpo responderá à doença, e quanto tempo levará a recuperação.
Para podermos entender melhor o Câncer, partimos do princípio de que toda a formação de “massas” no corpo é considerada FLEUMA.
Mas o que seria a Fleuma?
Ela se forma quando o Baço por algum motivo fica enfraquecido, falhando em sua função de “Remover a Umidade Interna”.  A Umidade interna que permanece presa em nosso corpo, ao longo do tempo, vai se espessando, tornando-se uma massa viscosa a qual damos o nome de FLEUMA. Essa Fleuma vai se acumular gerando uma Estagnação, que então gera um bloqueio da circulação de Qi (energia) e do Sangue, gerando enfim a formação do nódulo que vai dar origem ao tumor.
O Baço é facilmente atacado pela Umidade que vem do exterior. Ela pode invadir o corpo de diferentes maneiras, como circunstâncias ambientais ou hábitos de vida. Ex. Problemas de Origem Emocional (absorvidas do Tutor) e principalmente o consumo excessivo de alimentos que colocam umidade e calor dentro do organismo animal (Rações em Geral).
Tendo esse conhecimento dos fatores que enfraquecem o Baço, podemos supor que a base para a prevenção do Câncer seria evitar os fatores que causam deficiência deste órgão, evitando assim a formação de Fleuma. O único caso de câncer, que em tese seria “impossível” de se prevenir são os causados supostamente por uma predisposição genética.
A alimentação é fator principal quando falamos em tratamento do Câncer em qualquer espécie animal. A maioria das curas do câncer passa por uma reeducação alimentar e o uso de alimentos na forma, tipo e frequência correta.
Vários fatores ligados à alimentação estão relacionados à geração, perpetuação e crescimento dos tumores em animais, por isto ela se torna de extrema importância e a correção alimentar se faz necessária para corrigir os tratamentos e melhorar o prognóstico da doença.
Nas causas alimentares temos como uma das mais determinantes a presença da obesidade. Existem estudos comprovando uma maior incidência de tumores, em especial tumor de mamas em cadelas obesas. Essa obesidade nada mais é do que o acumulo de umidade no organismo, conforme falamos anteriormente.
O tratamento do Câncer pela Acupuntura estaria baseado em:
Retirar a Umidade e o Calor que produzem a Fleuma
Desestagnar a Energia e o Sangue
Fortalecer o Baço e reestabelecer sua função de remover a Umidade Interna do organismo.
Dr. Fábio Tartau – Médico Veterinário Acupunturista
Referências:
Oncologia na medicina chinesa, Lobo, E. pág. 193-206, Livro: Acupuntura na prática clínica veterinária, editora Interbook, 2011.
Lobo, E. Dietética Chinesa na Prática para o Cão. 2 Edição
Maciocia, G. Medicina tradicional chinesa e o câncer. Fundamentos da medicina chinesa. Editora Roca, 2007.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Instagram
WhatsApp chat